DR. RENATO
SEVESTRIN RECHE

Sua qualidade de vida, ou de quem você ama, não pode esperar.

Você acredita, assim como eu, que a saúde mental é a base da qualidade de vida?

Psiquiatria é uma expressão grega que quer dizer “A arte de curar a alma”.
​Eu, enquanto Médico Psiquiatra, me dedico a estudar e a viver a partir desta arte, estudando a Psiquiatria enquanto Ciência Médica, assim como a Psicologia, a Sociologia, a Filosofia e outras áreas que sejam pertinentes para reestabelecer o equilíbrio mental, seja do ponto de vista orgânico ou psíquico.

Sobre mim

Me chamo Renato Sevestrin Reche, sou Médico e Psiquiatra pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP) e pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (HC-USP-RP).

Escolhi cursar Medicina pois o que aprendi com meus pais desde pequeno foi que gentileza e ter o que oferecer ao próximo como ajuda são, além de virtudes, privilégios.

Ao cursar Medicina, aprendi técnicas diversas para aliviar as mais variadas dores, mas a Psiquiatria me chamou atenção de forma especial, pois, se toda dor é processada na mente, uma mente adoecida pode gerar as mais terríveis dores.

Tempo de consulta:

Primeira Consulta: 1 hora (mínimo) - Retorno: 40 min (mínimo)

Nosso Espaço

+ 0
anos de experiência
+ 0
pacientes atendidos
0 %
de satisfação

Experiência

Me formei em 2014 pela Universidade de São Paulo (USP), instituição de ensino que é referência no Brasil.

Foram longos e frutíferos 12 anos de estudo até iniciar minha carreira como Psiquiatra.

​A residência em Psiquiatria foi um divisor de águas em minha vida.

Ser supervisionado no dia a dia por docentes do gabarito do professor Antonio Zuardi, na minha opinião o maior expoente da Psiquiatria mundial, foi enriquecedor. O professor é a maior referência em pesquisas com Canabidiol a nível mundial, substância que terá grande impacto na Psiquiatria e na Neurologia do futuro.

Atendimento personalizado

Por que praticamente não existe psiquiatra que atenda convênio?

Talvez aqui esteja a resposta:

Em uma infecção bacteriana, por exemplo, uma parte do tratamento alivia os sintomas, como a febre e a dor, e a outra parte busca matar a bactéria, que é a causadora da enfermidade.

Em uma consulta psiquiátrica, é semelhante. Para a causa ser identificada e cuidada adequadamente, para evitar novas recaídas futuras, o atendimento precisa ser individualizado, de forma mais humana e pessoal, tendo como objetivo não só a melhora dos sintomas, mas também a recuperação social, familiar e profissional de cada paciente. Isso raramente é possível em atendimentos curtos de 10 ou 15 minutos, como acaba ocorrendo em outras especialidades, para se adequarem aos convênios.

​Ao contrário do que se pensa, a consulta com o psiquiatra não ocorre toda semana, nem várias vezes ao mês. No geral, no início do tratamento, a frequência das consultas é mensal e, conforme haja a melhora do quadro, essas consultas vão sendo espaçadas até chegar o momento da alta com a retirada das medicações, quando possível.

Depoimentos

Nosso Blog

Acompanhe nosso Blog e fique por dentro das principais informações e novidades sobre a psiquiatria.

Olá, como podemos te ajudar?